Riviera Maia, melhor opção de hospedagem nos arredores de Cancún

Praia na zona hoteleira de Cancún

Um belo dia recebemos um convite de um casal de amigos para ir à Cancún, ou melhor, Riviera Maya, no México, e ficar hospedados em um daqueles resorts de time sharing, o Grand Mayan Vidanta. Como convite para viagem não se nega (ainda mais pagando um preço irrisório como o que pagamos), claro que já estava de malas prontas assim que desliguei o telefone. 

Fomos em maio, época em que o sol não dá trégua (mas era isso mesmo que queríamos. Afinal, quem quer praia, quer sol). Foi minha primeira vez no México, um país de cultura tão rica e tão pertinho da Califórnia. Viajei com meu marido de Aeromexico, em um voo direto SF/Cancún, e em apenas 6h, chegamos a Cancún. Pegamos um táxi e, rapidinho, chegamos ao nosso hotel. Nossos amigos ainda não haviam chegado do Brasil, mas eles tinham deixado tudo organizado para fazermos o check-in. Começamos, então, a aproveitar nossa semana no paraíso.

Piscina do Grand Mayan Resort, em Riviera Maia

Grand Mayan

O Grand Mayan é um dos resorts localizados dentro do complexo Vidanta, um grupo hoteleiro gigantesco, que existe em várias outras cidades no México. Logo na entrada já vimos a grandeza do lugar. Uma longa rua arborizada e milimetricamente bem cuidada nos leva ao hall de entrada do hotel, cercado por estruturas em estilo maia. Tudo tão lindo, organizado, atendimento impecável e super limpo! 

Bangalôs na praia do Grand Mayan

Nosso quarto era enorme! Ficamos na suite master, com cama king size, jacuzzi e varanda. Decoração clean e bem praiana. A estrutura do hotel é um caso à parte. Bom, como já disse, o Vidanta Riviera Maya conta, na verdade, com seis hoteis dentro do complexo e podemos usar as piscinas e entretenimento de praticamente todos (excesso algumas áreas com acesso exclusivo a membros daquele hotel). 

À nossa disosição estão diversas piscinas. A maior e principal delas é a Mayan Palace Pool. Localizada na beira da praia, ela é a junção de várias piscinas menores que formam esse conjunto de águas incrível e convidativo, também rodeado de esculturas maia.

Piscina beirando o lago no Grand Mayan, Riviera Maia

Além da piscina, o Vidanta oferece uma série de atrações para pessoas de todas as idades. Playgrounds, tours pela região, atividades esportivas, rio lento, lojas e noites temáticas. Participamos da Fiesta Mexicana que eles promovem ocasionalmente e o buffet de comidas tradicionais do país era interminável. Para falar a verdade, foi lá que descobri o que é a verdadeira cozinha mexicana. Impecável! 

Para se ter uma ideia, é no complexo Vidanta que fica o Cirque de Soleil Joyà, primeiro show permanente da companhia na América Latina. Além disso, ainda há spa, campo de golf, shows ao vivo, sem contar a praia particular do hotel, com areia clarinha e fina e aquele mar azul caribenho.

Praia exclusiva do Grand Mayan

O Grand Mayan está estrategicamente localizado entre Cancún e Playa del Carmen. Sendo assim, já ganha um ponto! Para facilitar nosso trasporte pela região, nós alugamos um carro por todo o período que ficamos por lá e fizemos alguns passeios que conto aqui!

Playa del Carmen

Há 70 quilômetros ao sul de Cancún está a linda Playa del Carmen. A cidade costeira, de excelente localização na Riviera Maia, tem como principal atrativo a Quinta Avenida, rua que concentra diversas lojas, shoppings e restaurantes. Aqui é o burburinho e onde a maioria dos turistas se concentram no final da tarde e à noite.

Quinta Avenida, no centro de Playa del Carmen

Para quem gosta de compras, uma parte da rua é tomada por lojinhas de artesanatos e souvernirs. Já as lojas mais sofisticadas estão nos shoppings Quinta Alegria e o Paseo del Carmen, com lojas a céu aberto. Passando por ali, dê uma caminhada pelo Parque Fundadores, onde fica o bonito Portal Maia e aquele belo mar azul ao fundo.

Portal Maia, no Parque Fundadores, Playa del Carmen

Já os amantes da vida noturna encontram seus destinos favoritos na Calle 12 Norte, que faz esquina com a Quinta Avenida. Ali estão famosas casa noturnas como a La Vaquita, Tribeca e a Coco Bongo. Esta foi a única que fomos visitar. Compramos os ingressos antecipadamente com um promoter em uma banquinha na Quinta Avenida, pois, se deixar para comprar na porta, pode ser que esteja esgotado. 

Coco Bongo, Play del Carmen

Se me perguntarem se vale a pena conhecer, eu digo que sim pois é algo que foge totalmente dos padrões tradicionais, já que, a todo tempo, acontecem performances que misturam boate show e teatro no mesmo lugar e ao mesmo tempo. Tudo muito bem feito e produzido com figurinos, jogos de luzes, encenações e técnicas circenses. Mas a casa está sempre lotada e, a maioria das pessoa, numa bebedeira sem fim já que os ingressos dão acesso a open bar. Mas se esta não é sua praia, opções na região não faltam. Basta uma volta no querteirão e bingo! Você estará se divertindo.

Restaurante mexicano em Playa del Carmen

Já as praias da cidade são várias, sendo as centrais as mais procuradas, com resorts e beach clubs como o famoso Señor Frogs. Não pegamos praia na cidade, mas apenas passamos por elas caminhando e, pelo que vi e ouvi dizer, são super gostosas e convidativas para um bom dia de sol.

Cancún

Sempre que ouvia falar em Caribe, eu pensava em Cancún, a praia mais famosa do mar caribenho e uma das mais famosas do mundo! Cercada de turistas dos quatros cantos do planeta, Cancún é bem do jeito que eu imaginava: o centro da cidade (que eu não conheci) de um lado, e, do outro, a região hoteleira à beira mar, com hoteis coladinhos um no outro, todos eles na Boulevard Kukulcan, que nos conduziu de ponta a ponta. 

Praia em Cancún, mar azul e quentinho

Apesar de ser linda (me refiro neste post à região turística, ok?), Cancún  não me enfeitiçou como Playa del Carmen e Tulum e não seria a minha primeira opção de hospedagem em uma próxima viagem para a região. Talvez por ser mais badalada, movimentada, com resorts muito próximos uns dos outros e verticais, em sua maioria. Eu já prefiro um local mais calmo, tanto dentro quanto fora dos hoteis, e praias mais reservadas. Mas o bom é que Playa del Carmen é tão pertinho, que pode-se visitar Cancún com facilidade.

Pegamos um dia de praia e algo que gostei mais em Cancún do que em Playa foi o mar. Apesar de Cancún ter várias praias e a cor do mar variar um pouco, a que fomos, Punta Cancún, tinha aquele mar que vemos nas revistas: azul bebê, quente e calmo. Na praia do nosso resort, o Grand Mayan, apesar de dar pra nadar e relaxar, tem muita alga, o que não agrada a alguns. 

Praia em Cancún

Também fomos até a Playa Tatarugas, de água esverdeada e de onde partem os ferry boats para Isla Mujeres, que fica pertinho de Cancún, mas deixamos pra próxima viagem, pois que nossos amigos já haviam visitado. Eu sempre deixo uns passeios a fazer quando sei que vou voltar em determinado lugar!

Chichen Itza

Todo mundo sabe que a civilização maia deixou um grande legado na América Central, principalmente, no México. Com amplo conhecimento de arte, matemática, arquitetura e astronomia, viram na península de Yucatan – a ponta caribenha do México – uma porta de entrada para um bom local para se estabelecerem e, hoje, o México é onde estão os maiores sítios arqueológicos com ruínas e pirâmides maias.

El Castillo, em Chichen Itza

Pore estar localizada a cerca de duas horas de Cancún e por ser Patrmônio da Humanidade e uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno, Chichen Itza foi a cidade maia que escolhemos visitar. Diversas construções se espalham pelos 6,5 km quadrados de extensão. Passamos pelo Juego de Pelotas, Cenote Sagrado, Observatório e diversas outras ruínas. Mas a que chama atenção mesmo é o El Castillo, ou Templo de Kukulcan, a famosa pirâmide de 26 metros de altura. Infelizmente não se pode mais ir ao topo ou dentro de nenhuma das ruínas, mas nada que não faça o passeio valer a pena. Vale sim, cada km rodado.

Por ser uma das atrações mais visitadas do México e devido à proximidade de Cancún, Chichen Itza tende a superlotar. Sendo assim, já compre seu ingresso no caminho (tem uma bilheteria na estrada, quase sem movimento e com preço bem melhor que nos hoteis ou agências de turismo) e chegue cedo, pois leva-se tempo para percorrer tudo e, ainda, dar um mergulho no cenote Ik Kil. Ah, e prepara-se para ficar louco com os artesanatos em estilo maia vendidos em barraquinhas dentro de Chichen Itza. 

Tulum

Ah, Tulum! Assim que coloquei meus pés nesta pequena cidade com praias deslumbrantes falei: na próxima vez é aqui que quero me hospedar. Que lugar! Que paraíso! 

Dedicamos um dia a visitar Tulum, local ideal para os amantes da natureza, submergida entre ruínas maias e praias de beleza ímpar. Primeiro, fomos às ruínas de Tulum, principal atração da cidade. A zona arqueológica fica localizada à beira mar e de lá se tem uma vista incrível das praias. Eles ficam bem próximas do centro (Tulum Pueblo) e, assim, é bem fácil visitá-las.

Ruínas maia em Tulum

Depois pegamos o carro e seguimos pela zona hoteleira da cidade. As praias aqui são diferentes, mais prezervadas e reservadas, daquelas que você passa por uma trilhazinha para chegar na areia. Tudo bem natural! Os hoteis parecem cabanas, com telhados de palha, grande ventiladores no teto, varandões de frente para o mar. Algo mais rústico e bem diferente de Playa e Cancún. Dezenas de bares e restaurants também se espalham por esta região. 

O mar de Tulum visto das ruínas

Tulum fica a 65km de Playa del Carmen e a 137 km da zona hoteleira de Cancún. Dá pra fazer um passeio de um dia (bate-volta), mas a cidade tem tantas atrações que merece alguns dias de hospedagem por lá, sem contar que foi o que mais gostei de toda a minha viagem.

Uma das praias rústicas de Tulum. Palmeiras e caminhos de areia.

Nossa ida à Riviera Maya me deixou com gosto de quiero más, pois, independente de onde você estiver hospedado, existem milhares de atividades, parques, ruínas, praias, cenotes, etc. etc. etc. para visitar! E, por ser tão perto da Califórnia, não duvido que em um futuro breve vai ter post novo por aqui sobre o Caribe mexicano!

Ah, e depois que fizemos essa viagem, fomos novamente para o Vidanta com nossos amigos, porém, em Acapulco, também no México (onde o Chaves ia passar férias, lembram?). Vejam o post aqui.

E quem quiser comentar ou dar dicas de atrações que não citei por aqui, fique à vontade!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s